6 erros, máquina de fusão fibra óptica

6 Erros sobre a máquina de fusão de fibra óptica que nunca lhe contaram

A máquina de fusão de fibra óptica é um dos equipamentos mais importantes para os provedores de internet, por isso trouxemos neste post os 6 principais erros ao utilizar e como evitá-los.
A máquina de fusão de fibra óptica é responsável por fazer a união das fibras, indispensável tanto para a construção quanto para a manutenção de redes ópticas. Por sua importância exige determinados cuidados para garantir suas devidas condições de uso. O que fazer então para garantir a qualidade desse equipamento? Selecionamos 6 atitudes essenciais para prolongar a longevidade de sua máquina e de sua empresa.

1- Limpeza

Em grande parte dos casos a limpeza da máquina resolve diversos problemas, que em geral são ocasionados pela falta de limpeza. O uso apenas externo sujeita a máquina de fusão de fibra à poeira, poluição, vento, etc, por isso recomenda-se a limpeza dos eletrodos após a finalização de cada trabalho. Desse modo, prolongamos a vida útil do equipamento.

 

2 - manutenção

 Eletrodos têm uma vida útil que compreende, em média, 3 mil fusões (informação que pode ser lida no contador da máquina). Havendo a possibilidade de realizar a “troca de eletrodos”, porém devemos tomar cuidado por ser peças delicadas. Não esqueça de conhecer bem o equipamento antes de fazer a manutenção, conhecendo cada limite.

 

3 - Clivagem

Antes de colocar a fibra na máquina é necessário fazer o processos de clivagem. A fibra passa ainda por um processo de decapagem e limpeza. Esses procedimentos são muito importantes para colocar a fibra no padrão de reconhecimento da máquina para que não ocorram falhas. Deixar de fazer algum dos processos anteriores pode ser extremamente prejudicial para a qualidade da fusão. Em relação a clivagem, um aspecto muito importante diz respeito à lâmina de diamante que precisa ter o corte perfeito. Mas é importante saber que assim que perde o corte, não deve imediatamente ser substituída, girá-la para que volte a funcionar normalmente é a opção correta, só depois disso, de usá-la por completo, que deve ser trocada. 

 

4 - Tipos de fibra

A máquina deve ser configurada para o tipo de fibra usada, seja monomodo ou multimodo. A devida configuração da máquina garante a qualidade da emenda. Seja por falta de conhecimento ou por mera pressa de finalização da configuração, esse passo é concluído de forma errada, o que pode, sem dúvida, prejudicar os planos do provedor. 

 

5 - Colocação e posicionamento das fibras

O momento de colocar a fibra na máquina é muito delicado. É preciso prestar atenção para que a sua ponta não bata nas paredes do equipamento, fazendo com que ela seja danificada. Nesse caso, o aparelho pode negar a fusão ou ainda fazê-la com má qualidade. Outro cuidado é para que as fibras fiquem próximas aos eletrodos, porém sem tocá-los. A aproximação necessária para fazer a fusão é feita pelos motores da máquina de fusão.

6 - Alinhamento

Um dos aspectos que devem ser observados na hora de comprar uma máquina de fusão de fibra óptica é o alinhamento, que pode ser pelo núcleo ou pela casca. Para as fibras monomodo, o ideal é que ele seja pelo núcleo, pois oferece mais precisão na hora de executar a emenda. Já o sistema de alinhamento pela casca, também chamado de V-Groove Fixo, resolve bem para os casos em que as fibras são do mesmo padrão e/ou fabricante.

Estas foram dicas para construir uma rede em campo, já para o mapeamento e gerencia da rede online conte com o OZmap.

Tenha a sua própria experiência com o OZmap

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *