Automatização de Processos em Telecom

As possibilidades de inovação atualmente só crescem. Utilizar as novas tecnologias para a automatização de processos vai além de permitir que as atividades sejam feitas de forma automática. É preciso usá-las conforme as necessidades do negócio, integrando os fluxos de trabalho já existentes, mas sem se manter preso ao passado.

Uma operação ultrapassada pode aumentar consideravelmente os custos para um provedor de telecom. Inserir-se no mercado digital e ter maturidade para reconhecer a importância da inovação em tecnologia irá definir, inclusive, os rumos que o crescimento da empresa tomará nos próximos anos. Esse é o futuro inevitável, uma tendência que irá se manter. Nesse sentido, é melhor começar a se preparar agora.

O que é Automatização e suas Vantagens na Gestão de Telecom

Automação Robótica de Processos (ou apenas RPA) é, em linhas gerais, uma aplicação tecnológica de automação de processos que utiliza softwares “robôs”. Sua maior finalidade é substituir tarefas muito repetitivas, de baixa importância ou operacionais de uma empresa. Mas automatizar não significa apenas robotizar as tarefas. Como já dito, o uso da tecnologia tem que estar de acordo com o que faz sentido para o fluxo da empresa, colaborando para otimizar os processos e torná-los seguros. Por exemplo, com um software de gestão no setor financeiro, é possível diminuir a margem de erro na inserção de dados e ter um controle de informações que consegue, automaticamente, identificar soluções de economia.
E como isso pode ser vantajoso na gestão de um ISP?
Processos como o mapeamento de rede óptica exigem extremo cuidado e atenção. É quase inevitável que empresas que não possuem essa área organizada, arquem com custos que não deveriam. Um simples erro cometido por desatenção ou falta de documentação atualizada pode significar, por exemplo, o não uso de várias portas desconhecidas pelo provedor, que poderiam ser utilizadas para venda.

Para apontar três grandes vantagens da automatização:

1 - Resolução de problemas

Evitar problemas desnecessários é um dos maiores desejos de quem tem um negócio. Com a velocidade em que os dados são processados, a automatização possibilita respostas ágeis ao identificar qualquer problema, seja de manutenção da rede, atendimento ao cliente, ou questões financeiras. Os procedimentos se tornam eficientes, mais acertados, e consequentemente reduzem os custos do provedor. No caso da rede de fibra ótica, ter um software de mapeamento com tecnologia atualizada, integrado a outros sistemas e online, permite um monitoramento preciso e melhora os processos de instalação e manutenção, por exemplo.

2 - Organização

A automatização dos processos também ajuda a padronizá-los, o que pode significar um ganho em qualidade e resultados duradouros. Além disso, reduz o tempo gasto em atividades operacionais, aumentando a produtividade de setores que agora podem focar mais em questões estratégicas. Com organização, é possível economizar em materiais, utilizar a estrutura da rede ao máximo possível, e identificar precisamente onde melhorar, por meio das métricas geradas.

Outro benefício que pode ajudar um provedor é a integração de diferentes áreas da empresa por meio dos softwares de gestão. Está tendo conflitos entre a equipe de vendas e a de rede? Utilizando um sistema que forneça soluções para integrá-las, aliado a um bom CRM, os problemas tendem a diminuir consideravelmente.

3 - Segurança

O terceiro grande fator é a segurança de armazenamento dos dados. Essa é uma grande preocupação em qualquer empresa, e hoje é possível garanti-la com boas ferramentas de gestão. É fundamental escolher soluções que forneçam o armazenamento de dados na nuvem, sempre acessíveis, com cópias de segurança distribuídas instantânea e geograficamente, fáceis de usar, com controles de acesso e facilidade para compartilhar informações. Assim, sua capacidade de responder ao que uma pessoa ou outro sistema buscam é muito maior, e sabemos que o futuro inevitável está nos sistemas de informação online. É apenas uma questão de tempo até a adoção de um meio de armazenamento adequado.

Como dar os primeiros passos ao implantar a automatização de processos?

Uma peça chave na implantação da automatização de processos em um provedor de telecom são os softwares. Escolher boas ferramentas é um dos primeiros passos, mas aliado a isso está a escolha de boas pessoas para lidar com elas.
Quando se migra de um processo mais manual para uma ferramenta dedicada, algumas escolhas se apresentam para o provedor.

A primeira é a do software monolítico: uma ferramenta que se propõe a fazer tudo - CRM, mapeamento, cobrança, inventário, atendimento, bots, provisionamento. Esta ideia pode ser bastante tentadora de início. No entanto, apresenta dois grandes riscos: a dependência extrema de um único fornecedor, e o desafio gigantesco de que essa solução consiga dar o devido foco aos detalhes de cada um destes escopos tão distintos.

A segunda opção é a que, a longo prazo, pode ser mais vantajosa: fazer uma composição de softwares especialistas integrados entre si. Apesar de demandar mais tempo e atenção na escolha destas soluções, esse também parece ser o futuro para o qual se caminha: escolher os melhores softwares para automatizar o que for possível na operação.
Operações que pretendem crescer de forma rápida e consistente podem ver nesse caminho a melhor opção. Primeiro, existe a óbvia vantagem de possuir ferramentas bem focadas e detalhadas em cada setor. E em segundo, se um dia aparecer algo revolucionário em qualquer destes componentes, é fácil fazer uma troca e dar mais um passo rumo a eficiência sem ter que jogar todo o resto que funciona fora.

- Saiba mais sobre o sistema de gestão de rede georrefereciado -




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *