#DicasOZmap | Potência parte 2: Atenuação

Na segunda parte da série sobre “Potência”, vamos aprender a configurar a atenuação de cada um de seus equipamentos.

A atenuação representa a medida de perda do sinal que ocorre progressivamente conforme o aumento da distância percorrida ou até mesmo com outros fatores, como curvaturas, fusões, entre outros.

Considerando que os equipamentos de uma rede já possuem uma atenuação de fábrica, o OZmap te permite estabelecer uma atenuação padrão para seus cabos, splitters, DIOs, conectores e fusões, garantido que seu projeto esteja documentado da maneira mais fiel possível e que a potência calculada que estará chegando ao seu cliente seja próxima da realidade.

O primeiro elemento que aprenderemos a configurar serão os cabos, e, para isso, seu primeiro passo será acessar o menu lateral esquerdo, ir até a categoria “Tipos” e selecionar a opção “Cabo”.

Nesta página, é possível configurar informações detalhadas dos cabos de fibra óptica conforme as especificações do fornecedor. Além de marca, modelo e descrição, pode ser inserida uma atenuação por km percorrido. Dessa forma, toda vez que esse tipo de cabo for utilizado, a potência será reduzida automaticamente.

Estas configurações podem ser adicionadas tanto em novos tipos de cabo, através do botão “Novo tipo de cabo”, ou então através do ícone de “i” localizado ao final da linha de cada tipo de cabo, que irá te levar até os detalhes do tipo, te permitindo alterar as informações já adicionadas.

No caso do exemplo abaixo, a cada quilômetro percorrido serão perdidos 0.4 dB da potência.

Para aprender mais sobre os tipos de cabo, clique aqui.

Agora quando falamos de splitters, é importante lembrar que temos dois tipos: o balanceado e o desbalanceado. O balanceado possui a mesma atenuação em todas as portas de saída e poderá ser configurado de maneira similar aos tipos de cabos. Você deverá ir até a categoria “Tipos” e selecionar a opção “Splitters”, podendo configurar um novo tipo ou editar um existente.

A partir disso, você poderá adicionar a quantidade de potência perdida no campo “Atenuação”. Este valor será aplicado em todas as saídas.

Já o splitter desbalanceado limita-se apenas a duas portas de saída que não possuem as mesmas perdas de sinal. Ao configurá-lo, você poderá estabelecer a atenuação em cada uma das portas e, visualmente, a saída com a maior atenuação sempre será sinalizada dentro da caixa pelo círculo branco.

Em ambos os casos recomendamos que a atenuação configurada seja equivalente a atenuação do splitter somada às atenuações de suas fusões/conexões de entrada e saída, fazendo com que não seja necessário aplicar esses elementos antes e depois de passar uma fibra neste equipamento.

Para aprender mais sobre os tipos de splitter, clique aqui.

Desta maneira também acontece com o DIO, onde pode-se somar o valor das atenuações sofridas pelo sinal em seu interior e atribuí-las ao equipamento, fazendo com que o sinal saia dele com este valor atenuado sem necessitar adicionar elementos extra para fazer esta representação. No exemplo abaixo, meu sinal terá uma perda total equivalente a 0.7 dB.

Para aprender mais sobre os tipos de DIO, clique aqui.

Por fim, temos as fusões e conexões, que podem ser configuradas em seus respectivos botões.

Para adicionar uma atenuação a estes elementos, basta acessar seus detalhes e preencher o campo de acordo com a indicação do fabricante. Toda vez que um destes equipamentos for utilizado em uma fibra, este valor será descontado.

Para saber mais sobre os tipos de conector clique aqui, mas caso prefira saber sobre os tipos de fusões basta clicar aqui.

Agora que todos os seus elementos estão devidamente documentados, você consegue utilizar a ferramenta de cálculo de potência, que irá te mostrar todo o percurso feito pelo seu sinal até o ponto que você está medindo. Isto pode ser feito tanto a partir da caixa quanto do cliente.

No botão abaixo, você consegue acessar um vídeo que acompanha todo o processo desde a OLT, mostrada na primeira parte desta dica (caso você não tenha lido, clique aqui), até o cálculo da potência.

Para conhecer mais sobre os recursos da caixa, incluindo o medidor de potência, clique aqui.

Esta foi a última parte da nossa dica sobre potência, esperamos que você consiga tirar um proveito para sua rede. E então, que tal começar a configurar seus elementos?

Se quiser saber mais sobre as OZMap, confira os tutoriais em nosso canal!